Ruivas, Louras & Morenas

domingo, 2 de novembro de 2008
Cada vez me contenho mais naquela velha inclinação que o ser humano tem em fazer juízos pré-concebidos. É uma fraqueza - universal - e é assim que o vejo, e como tentamos, penso eu, ser um pouco melhores a cada 24 horas, tento partir para cada nova “aventura” diária, de mente aberta (o que não quer dizer que o coração acompanhe, que isso já se pode tornar perigoso).
Pois uma das ideias feitas que ainda me restavam era a de que da Bélgica podemos esperar grandes “Strong Ales”, extraordinárias Trapistas, “difíceis” Flanders Red Ales ou mesmo frutadíssimas Lambis’s, mas…Stout’s? Ná, isso é obra de anglicanos ou nórdicos.
Puro engano! Embora seja um estilo de cerveja não muito “praticado” no “plat pays” de Brel, a verdade é que as têm. Não muitas, é certo, mas as que existem atingem bitola elevada.
Vem a introdução a propósito de uma cerveja que me chegou há pouco, que além da grande qualidade, exibe o nome próprio de um dos meus “heróis” da literatura policial, o celebrado Poirot.
A coisa não é inocente, afinal Hercule Poirot é também belga.
Mas deixemos as divagações e passemos à avaliação da Hercule. Trata-se pois de uma “russian imperial stout” de grande pujança: larguíssima gola cremosa cor de café com leite, corpo muito escuro, a soltar desde logo notas de café pelo ambiente.
Densa, de sabor extremamente marcado, esta cerveja da Brasserie Ellezelloise pode-se considerar um exemplo para todas as cervejas deste tipo. Equilíbrio perfeito: café e chocolate em proporções adequadas, levemente frutada, maltes na medida certa, e um grau etílico nada excessivo para uma imperial stout: 9%Abv.
De beber e querer mais.
De referir que mesmo a apresentação não é descurada (cuidado que nem sempre faz parte das prioridades dos produtores): garrafa escura com tampa não descartável, etiquetada de forma adequada, e descritiva o bastante para que se saiba o que temos pela frente.
Em resumo, uma Imperial Stout que se poderia dizer nascida das "célulasinhas cinzentas" da imortal criação de Agatha Christie.
Hercule Stout - **********


Cervejeira: Brasserie Ellezelloise, Belgium
Vol/Alc: 9% Abv
Ano: 2008
Tipo: Imperial Russian Stout
Copo: Goblet



Umas breves linhas para referir que
- a República da Cerveja abriu nova cervejaria, desta vez na zona mais nobre da cidade, entre o Rossio e os Restauradores, precisamente no largo contíguo à bela Estação do Rossio agora restaurada. Tenho estado á espera deste início de Novembro, altura em que se inicia o período da sazonal de “Natal”, para fazer a minha própria inauguração.
- reiniciei a minha relação com a La Maison Belge, a excelente loja de Barcelona, desta vez através da sua “Tienda Virtual”. Se já tinha ficado com uma bela impressão do dono, Cédric, um belga que, além de empreendedor e competente é simpático e atencioso quanto baste, desta só me restou confirmar as minhas opiniões. E a minha bieroteca ficou enriquecida com algumas belíssimas cervejas, que decerto irão “aquecer” o meu Inverno.
Cheers!

Etiquetas:

 
posted by Vic at 11/02/2008 11:33:00 da manhã |


4 Comments:


At 3 de novembro de 2008 às 02:21, Blogger rodrigo

que bela cerveja essa hein?
abraços

 

At 4 de novembro de 2008 às 23:22, Blogger El Universo de la Cerveza

Te informo que ya puedes ver el resumen de La Ronda #5 en http://eluniversodelacerveza.blogspot.com

Saludos cerveceros.

 

At 7 de novembro de 2008 às 19:45, Blogger VdeAlmeida

Rodrigo, é mesmo uma grande cerveja

Abração

 

At 7 de novembro de 2008 às 19:46, Blogger VdeAlmeida

Carls,

Grato pela atenção!