Ruivas, Louras & Morenas

segunda-feira, 21 de junho de 2010
Como já aqui dei nota, quando posso, dou umas saltadas a Espanha de cujas tapas e pinchos me confesso apreciador. Aliás, mesmo na taberna do nosso El Corte Inglês(o de Lisboa) se encontram muitas vezes alguns pinchos de muito boa feitura e mistura de sabores (gosto especialmente de um de farinheira com maçã, que é uma delícia), pena é que as cervejas de pressão (não têm nenhuma de garrafa) de que dispõem para os acompanhar não seja nada do meu agrado: a HB e a 1906. A primeira é uma lager demasiado lager (sabem que não sou fã de lagers…), a 2ª é uma tostada demasiado áspera para o meu gosto.
Este é um – para mim, óbvio – defeito das tostadas espanholas: parecem-me equilibradas, mas acho sempre que os nuestros hermanos carregam demais nos lúpulos. Ou então, tratar-se-á de um fenómeno que não consigo explicar. Sei é que a cerveja não me é muito agradável.
Paradoxalmente, no restaurante do 7º andar têm algumas boas cervejas engarrafadas (a Duvel, a Kostrijker são algumas…) e a nossa Bohémia à pressão, e que na minha opinião é bem melhor que a HB ou a 1906. Para mal dos meus pecados…aí, não têm habitualmente pinchos!
(Uma nota aparte para referir que conheço vários ECI em Espanha: Badajoz, Madrid, Barcelona, Salamanca, La Coruña, etc, e não conheço nenhum que tenha melhores ou mais variadas ofertas em questões de comeres e beberes)
Bom, mas vem isto a propósito de uma cerveja espanhola que experimentei há pouco: a Ambar Export elaborada pela La Zaragozana, e que é uma cerveja de “três maltes”, conforme as indicações do rótulo.
Atinge os 7º de Abv – que não se notam, o que é um ponto a favor – mas o sabor é demasiado agreste para o meu gosto. Não digo que a cerveja é má, mas não a consegui acabar, coisa que só me tinha acontecido com a Adelscot e com a Floris Chocolat, quaisquer delas absolutamente execráveis. Mas não, nem a comparo a estas duas, embora não me seja agradável. Aliás, devo acrescentar que quando calha ir comer uns pinchos à tal taberna do ECI, e porque não há mais nada a não ser a 1906 é a ela que recorro para os molhar, faço sempre algum esforço para a finalizar (geralmente lá vai mais um pincho…).
Agora, tenho ali a refrescar uma outra cerveja da mesma cervejeira – a Caeser Avgvsta – e só espero que a apreciação seja melhor.

Ambar Export - **********



Cervejeira: La Zaragozana

Vol/Alc: 7 % Abv
Ano: 2010
Tipo: Red Ale
Copo: Pint Glass

Etiquetas: ,

 
posted by Vic at 6/21/2010 08:14:00 da tarde |


4 Comments:


At 21 de junho de 2010 às 22:29, Blogger Embracing Darkness

Esta cerveza es de las que más me gustan de la península precisamente por ser algo áspera, como bien dices, aunque sí que es cierto que está un poco en el límite. Confío en que la Caesaraugusta te será de mayor agrado, al menos las opiniones que estoy leyendo acerca de ella ultimamente son favorables.

Un saludo, y me alegro de que hayas decidido mantener el blog cervecil :)

 

At 26 de junho de 2010 às 00:16, Blogger VdeAlmeida (YardBird)

Gracias amigo.
Bom, uma das coisas boas da vida é a diversidade de gostos.
tambem espero que a caeser augusta seja mais ao meu gosto

Un saludo

Vic

 

At 4 de julho de 2010 às 13:54, Blogger Embracing Darkness

Por cierto, un apunte, no es Ale sino Lager.

 

At 12 de julho de 2010 às 00:40, Blogger VdeAlmeida (YardBird)

Si, que es una lager, pero la classificaron como Red Ale, y no me perguntes porqué :)