Ruivas, Louras & Morenas

segunda-feira, 7 de abril de 2008
A Krombacher é daquelas cervejas que só me atrevo a beber nos dias de estio. Normalmente, desde começos de Outono a meados de Primavera, a minha cerveja diária é bebida a uma temperatura quase ambiente, e seria estranhíssimo não se beber uma Krombacher com o copo a “transpirar” e a denotar a estadia prolongada no frigorífico.
A Krombacher, cerveja pilsner que não deixa ficar mal o seu tipo, muito dourada e cristalina, leve e cheia de gás, clama por sol e calor. Com uma espuma alvíssima a deixar anéis no copo, solta do seu corpo limpíssimo, tons florais e a malte, com sabor acentuado, amargo quanto baste e uma permanência na boca suficiente para provar o seu carácter, é sobretudo uma cerveja…descomplexada. Sóbria na sua intenção simples de nos fornecer uns momentos de prazer e frescura.
Krombacher Pils - **********



Cervejeira: Krombacher Brauerei, Alemanha
Vol/Alc: 4,8% Abv
Ano: 2007
Tipo: Pilsner
Copo: Flûte



A Cerveja para Principiantes (1)



Cervejas várias 2

Sugere-me um ilustre visitante - que se diz leigo na matéria - deste meu canto, que escreva algo simples sobre a cerveja, ou por outra, que a traços largos, esboce uma resenha breve sobre a nobre bebida, sua história, variedades, aromas e sabores, e mais algo que esclareça os menos familiarizados com a cerveja.
Nada me dará mais prazer. Mas a tarefa, que à primeira vista parece simples, tem as suas complexidades, tal como algumas cervejas mais elaboradas. Decidi então fazê-lo aos poucos, em episódios breves, não fosse uma extensão excessiva de um post, aborrecer irremediavelmente o incauto leitor, e a que decidi chamar “A Cerveja para Principiantes
Da história da cerveja, que vem de tempos imemoriais como provam crónicas tão antigas como algumas originárias da própria Suméria, donde virão as suas mais remotas origens, não falarei, até porque a rede tem inúmeras fontes donde o interessado poderá beber as suas informações.
Começarei pois, directamente pelos tipos de cerveja que se poderão encontrar, não olvidando a informação primária, que a bebida é composta na sua essência por água, lúpulo e cevada (ou outra matéria-prima - arroz, trigo, aveia… - capaz de só por si produzir amido), e obtida através da sua fermentação através de leveduras, sendo que a adição de outros produtos - como açucares ou extractos de frutas, por exemplo - é vulgar. No entanto, e curiosamente, é muitas vezes a qualidade da água da região, a principal responsável pela qualidade de uma cerveja.
Assim, os dois principais tipos de cerveja existentes são as lagers e as ales, sendo que a diferença entre os dois estilos se estabelece primordialmente pelo tipo de fermentação a que são sujeitas.
As Lagers, são as mais comuns e comerciualizadas, e resultam de uma fermentação baixa, apresentando normalmente cor clara e elevado grau de gaseificação, e apresentam sabor meridianamente amargo, sendo de baixo teor alcoólico (normalmente não excedendo os 5/6%).
As Ales, são cervejas de alta fermentação, muitas vezes sem pasteurização e normalmente de sabor mais complexo e acentuado, menor gaseificação e um grau alcoólico que pode mesmo exceder o dos vinhos comuns, chegando nalguns casos - raros - a atingir os 20/25%, sendo no entanto que na sua generalidade variam entre os 4/5% e os 10/11% por volume. E ao contrário das lagers, que normalmente são servidas frias, as ales preferem uma temperatura de consumo mais temperada e idealmente aproximada, na maior parte dos casos, à da temperatura ambiente, única forma de podermos desfrutar de toda a paleta de aromas e sabores.
Mas resumir-se assim os tipos de cervejas seria pouco elucidativo e redutor, pois que cada um dos dois tipos, se subdivide por sua vez num apreciável número de espécies.
Disso falarei no próximo capítulo

Cervejas váriias1




Etiquetas: ,

 
posted by Vic at 4/07/2008 04:20:00 da tarde |


4 Comments:


At 8 de abril de 2008 às 13:49, Blogger VdeAlmeida

De nada, ora essa

 

At 9 de abril de 2008 às 12:30, Blogger Chela

Como se nota que pasaste por ECI jejejeje

Krombacher la empezaron a traer para las ferias de Europa y al final la dejaron de oferta. Como bien dices: fresca, lupulizada, con recuerdos a malta bien integrados. Ciertas partidas tienen un problema en botella, demasiado gas.Por la foto parece que así es en esas que tienes. Pero sabe muy bien igualmente

Que buena la forma en que recogiste la petición de tus lectores.Muy interesante la pequeña guía para principiantes. Una muy buena forma de iniciar a la gente en este maravilloso mundo.

De todas maneras se te nota lo PROBELGA HEHEHEHEHE....Esas fotos son de tu beeradega? conseguiste Deus en Portocalem o la trajiste de Belgium? Buenas fotos.

Un Abrazo

 

At 11 de abril de 2008 às 13:48, Blogger VdeAlmeida

Amigo Chela

Onde descobres a minha costela Probelga???Eheheheh.
Bem, da Deus, tenho sempre uma no frigorífico e uma ou duas de reserva. As que cá tenho agora, comprei-as no ECI de Lisboa no Natal passado.
Quanto à passagem pelo ECI espanhol..olha que não está nada nas fotos (que são de algumas das componentes da minha beeradega, sim)
A Krombacher é uma cerveja agradável, e esta nem tinha demasiado gás. Excelente para o Verão.
Abraço